Brasil Beverage Trends 2020

291 desafios científicos e regulatórios BrasilBeverageTrends2020 FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. The application of risk communication to food standards and safety matters . Rome: FAO/WHO, 1999. FAO Food and Nutrition Paper; 70. Disponível em: <http://www.fao.org/docrep/005/ x1271e/x1271e00.htm>. Acesso em: jun. 2016. FOOD STANDARDS AUSTRALIA NEW ZEALAND. Food standards code . Australia, 2016. Disponível em: <http://www. foodstandards.gov.au/code/Pages/default.aspx> . Acesso em: jun. 2016. GLOBAL FOOD SAFETY INITIATIVE FOUNDATION. GFSI guidance document. 6 th . Edition, Version 6.3, France: GFSI, Oct. 2013. Disponível em: <http://www.mccain.com/InformationHub/ PoliciesAndPledges/GFSI%20Guidance%20Document.pdf>. Acesso em: jun. 2016. INSTITUTO PAULO MONTENEGRO. Habilidades de leitura, escrita e matemática são limitadas em muitos setores da economia brasileira, podendo restringir produtividade e capacidade de inovação . Disponível em: <http://download.uol.com.br/educacao/2016_INAF_%20 Mundo_do_Trabalho.pdf>. Acesso em: jun. 2016. JOHNSON, R. Food fraud and “economically motivated adulteration” of food and food ingredients . Congressional Research Service, CRS Report, Jan.10, 2014. Disponível em: <https://www.fas.org/sgp/ crs/misc/R43358.pdf>. Acesso em: jun. 2016. KOWITT, B. Why our food keeps making us sick: America’s food industry has a $55.5 billion safety problem. Fortune , May 06, 2016. Disponível em: <http://www.fortune.com/food- contamination>. Acesso em: maio 2016. LOVATO, M. L. Greenwashing no Brasil: quando a sustentabilidade ambiental se resume a um rótulo. Revista Eletrônica do Curso de Direito , UFSM. Disponível em: <http:// periodicos.ufsm.br/revistadireito/article/viewFile/8257/4978 >. Acesso em: jul. 2016. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de procedimentos. Instrução Normativa Conjunta 01, de 16 de junho de 2014. Registro de agrotóxicos para culturas com suporte fitossanitário insuficiente CSFI. MAPA/ANVISA/IBAMA. Versão 1, fev. 2015. Disponível em: <http://www.agricultura . gov.br/arq_editor/file/vegetal/agrotoxicos/CSFI%20-%20 Minor%20Crops/Manual%20da%20INC%20de%20CSFI_Final. pdf>. Acesso em: jul. 2016. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. OMS recomenda que os países reduzam o consumo de açúcar entre adultos e crianças. OPAS/OMS Brasil , 16 mar. 2015. Disponível em: <http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_ content&view=article&id=4783:oms-recomenda-que-os- paises-reduzam-o-consumo-de-acucar-entre-adultos-e- criancas&Itemid=821>. Acesso em: maio 2016. PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Regulamento (CE) nº 178/2002, de 28 de janeiro de 2002. Determina os princípios e as normas gerais da legislação alimentar, cria a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos e estabelece procedimentos em matéria de segurança dos gêneros alimentícios. Jornal Oficial das Comunidades Europeias , Bruxelas, L 31/1, 01 fev. 2002. Disponível em: <http://eur-lex.europa.eu/legal-content/pt/ TXT/?uri=celex%3A32002R0178>. Acesso em: maio 2016. PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Regulamento (UE) Nº 1169/2011, de 25 de Outubro de 2011. Relativo à prestação de informação aos consumidores sobre os gêneros alimentícios, que altera os Regulamentos (CE) nº 1924/2006 e (CE) nº 1925/2006 do Parlamento Europeu e do Conselho e revoga as Directivas 87/250/CEE da Comissão, 90/496/CEE do Conselho, 1999/10/ CE da Comissão, 2000/13/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, 2002/67/CE e 2008/5/CE da Comissão e o Regulamento (CE) nº 608/2004 da Comissão. Jornal Oficial da União Europeia , Bruxelas, L 304/18, 22 nov. 2011. Disponível em: <http://eur-lex.europa.eu/legal-content/pt/ ALL/?uri=CELEX%3A32011R1169>. Acesso em: maio 2016. SZABO, E. A. et al. Outcome based regulations and innovative food processes: An Australian perspective. Innovative Food Science and Emerging Technologies , v. 9, n. 2, p. 249-254. 2008. WORLD HEALTH ORGANIZATION. The burden of foodborne diseases is substantial . Global infographic, 2015a. Disponível em: <http://www.who.int/foodsafety/areas_work/foodborne-diseases/ infographics_global_en.pdf?ua=1>. Acesso em: jun. 2016. WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHO calls on countries to reduce sugars intake among adults and children. Switzerland: WHO , 2015 C . Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/ news/releases/2015/sugar-guideline/en/. Acesso em: jul. 2016.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==