Brasil Beverage Trends 2020

257 BrasilBeverageTrends2020 Capítulo 7 TENDÊNCIAS E INOVAÇÕES EM PROCESSOS PARA BEBIDAS NÃO ALCOÓLICAS Eliana Paula Ribeiro Maria Isabel Berto Em razão da busca incessante do consumidor por novos sabores e formas de apresentação de bebidas, a inovação é a chave do sucesso para as indústrias desse setor, que é con- siderado o mais dinâmico no que se refere à implantação de mudanças e inovações no processamento (ABOUT..., 2015). Por outro lado, o apelo de saudabilidade está mudando o hábito de consumo de bebidas, fazendo com que versões tradicionais sejam substituídas por outras de baixa caloria ou sem açúcar adicionado. A preferência por bebidas fortifi- cadas ou funcionais também é um dos focos do consumidor. Foi verificado, em 2014, no Reino Unido, que 57% das bebidas consumidas tinham baixa ou nenhuma caloria, ante 38% de produtos regulares (ABOUT..., 2015). No Brasil, durante o período de 2006 a 2011, as bebidas não alcoóli- cas nitidamente ganharam espaço, subindo de 51,6% para 53,2% de participação de todas as bebidas vendidas no País. Isso equivale a um incremento de 9 bilhões de litros e uma elevação do consumo per capita de 168,4 litros, em 2005, para 206,7 litros ao ano, em 2010. O consumo de energéticos teve maior crescimento nesse período (36,4%), seguido das bebidas isotônicas (20%) e dos sucos e nécta- res (14,9%) (ABIR, 2011).

RkJQdWJsaXNoZXIy MTgxNA==